Queridos leitores!

Bom, como vocês sabem, me chamo Patrick Catapano e sou especialista em pizzas. Trabalho com isso há mais de 15 anos e desde então, acompanho a evolução do setor.

Quando fui para a Itália, descobri a verdade sobre a pizza. Pizza é um prato super tradicional e muito respeitado não somente por lá, mas e em todo o mundo. Pude comprovar isso pois passei anos trabalhando e estudando no país da bota até que em 2010 voltei para o Brasil.

Chegando aqui, me deparei com uma realidade totalmente diferente que nem me lembrava mais, pois na minha adolescência nem sabia direito o que era pizza, comia algo cheio de queijo e outras coisas por cima para depois ter queimação no estômago por toda a noite e acordar “azedo” no dia seguinte.

Alguns meses após o meu retorno ao Brasil abri uma pizzaria em parceria com um sócio, eu com minhas convicções e ele com suas experiências de empresário do ramo da pizza Paulista. Nos primeiros testes foi um bate boca para conseguir chegar em equilíbrio, pois eu queria fazer o que acreditava, mas o público –  segundo meu sócio – não compreenderia. Eu queria usar ingredientes de primeira qualidade, como farinha Italiana 00, presuntos caríssimos, queijos especiais e tudo isso não se encaixava nos custos. Mas, depois de muitos testes e reuniões chegamos a um acordo.

Nos primeiros 30 dias após a inauguração, os dias foram de adaptações, quantidades de coberturas, palpites dos clientes sobre a combinação de sabores, clientes que reclamavam que a pizza não estava redondíssima (algo que realmente nunca levei em consideração) hehehe.

Naquele período, ano de 2010, ninguém falava de pizza Napolitana ou farinha Italiana, por exemplo. As pessoas até “entortavam o nariz” quando falávamos destas diferenças, mas aos poucos fomos convencendo os clientes. Hoje, em 2016, houve um “boom” da pizza Italiana, produtos muito fáceis nas prateleiras e muitos importadores trazendo a maior variedade de escolhas.

Automaticamente como era normal que fosse, houve uma grande quantidade de pessoas e estabelecimentos dizendo e fazendo marketing sobre pizza Napolitana, farinhas especiais e etc. Muitos nem sabem realmente do que estão falando, só estão usando o fluxo de informação para se beneficiar de alguma forma.

Aí você me pergunta mas qual a diferença de uma pizza Italiana ou napolitana? Qual o conceito?

A diferença é que o povo Italiano ama comer e a atividade mais sagrada de suas vidas é a alimentação. Tudo, para eles, gira em torno da comida, o despertar, o descanso da tarde, as comemorações e etc. E isso também se estendeu para a pizza. Pizza na Itália é feita de um disco, elaborada com farinhas de altíssima qualidade, tempos de fermentação mais longos para beneficiar uma digestão mais harmoniosa, queijos de alta qualidade, embutidos e muitas verduras e vegetais frescos em quantidades moderadas e perfeitamente distribuídos. Obviamente que hoje estamos na era do “demônio glúten” e fico até meio sem jeito de afirmar isso, mas especialistas em dieta mediterrânea afirmam que a pizza é um prato equilibrado pois lá usam ingredientes, em sua maioria, frescos e em quantidades equilibradas.

Partindo deste princípio estamos evoluindo e é claro que, realmente, a farinha de trigo foi geneticamente modificada e muitas misturas feitas para que tivéssemos produtos cada vez mais perfeitos esteticamente. Perdemos um pouco o equilíbrio, mas, para nossa alegria, hoje já temos estudos e produtos levando o mundo da pizza para um patamar realmente mais consciente e natural.

O que quero dizer com este texto é que podemos comer o que quisermos, inclusive pizza, desde que seja um alimento feito com amor, consciência e dedicação, respeitando os tempos de maturação e usando o que a mamãe terra nos presenteia, fazendo melhores escolhas.

Espero que tenham gostado deste primeiro texto. Fiquem atentos aos próximos.

Até breve!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
1