Olá queridos leitores do FoodJobs.

Com este primeiro artigo, vou contar um pouco da minha trajetória profissional e como vou ajudar vocês nessa caminhada empreendedora na área food.

Sou empresário do ramo de Educação Corporativa/ Executiva. Atuo como coaching, palestrante e facilitador de grandes líderes, gestores e CEO em empresas renomadas.

Vim de uma família humilde do Rio de Janeiro, minha mãe era doméstica e meu pai vidraceiro. Todas as dificuldades da infância serviram de inspiração para eu me mudar para São Paulo em busca de novas oportunidades.

Me formei em Administração de Empresas, lecionei em  diversos cursos de curta duração como: Coaching pelo International Coaching Institute, Pratichiner pela Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística, Análise Transacional com professores de Psicologia da USP. E  hoje, aos 45 anos, estou terminando meus estudos em Psicanálise.

Antes de abrir meu próprio negócio, trabalhei em empresas como Grupo Votorantim Papel e Celulose, Sebrae, ONU e Empretec onde ficou por 11 anos, minhas maiores e melhores experiências.

Também instruía treinamentos para outras empresas em comunhão com o Empretec e depois, decidi seguir carreira solo – “toquei” minha empresa sozinho, já como Grupo Carreiro, fazendo toda a parte Comercial e foi assim que meu negócio começou a crescer. Além da minha própria empresa, também ministro aulas no MBA do Instituto de Inteligência de Mercado (Ibramerc).

Hoje, me vejo como um bom empreendedor, visionário. Mas, ciente de que preciso de pessoas ao meu lado para me ajudar a executar minhas ideias. Por isso valorizo as pessoas que trabalham comigo. Posso me considerar forte em inovação e criatividade, do jeito que quero que vocês se sintam.

Meu foco maior é orientar empresários e futuros empreendedores sobre seus respectivos negócios, principalmente no que diz respeito a “enxergar” oportunidades em meio a crise.

Gosto de destacar que um dos segredos do meu sucesso como empresário e facilitador é saber “ler” as pessoas. Entender o perfil dos profissionais e construir boas relações é a base para as realizações. É necessário saber utilizar as pessoas. Utilizar não é usar. Usar é pegar e jogar fora. Utilizar é tornar a pessoa útil. Isso é fazer um bom trabalho.

Espero que tenham gostado. Até os próximos artigos com muitas dicas.

Um braço,

Alexandre.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
4