Quem nunca se imaginou estudando na melhor escola de Confeitaria do mundo e de quebra participar da montagem do evento para a pré-estreia do Filme sobre a Julia Child?

Pois bem, eu nunca me imaginei nesse cenário todo, mas não é que aconteceu!

Não sei nem como começar esse texto, pois me arrepio toda e fico sempre muito emocionada.

Quando me perguntam: Ju, como tudo aconteceu? Quais foram os passos para estudar lá? É difícil? Não teve medo?

Eu sempre respondo: Medo? Não tive. O medo nos limita a crescer e meu objetivo sempre foi crescer fazendo o que eu amo, porque não tem nada mais infeliz do que ter que trabalhar com algo que não te dá prazer.

Claro, não foi fácil. Pois na geração em que vivemos, temos muito medo do futuro, muitas incertezas e fora o investimento, que é alto. Mas nada é impossível quando temos metas, objetivos e para isso: é necessário ter foco e disciplina. E nesse campo, sou mestra! Sempre fui muito focada e disciplinada. Também, cresci em uma escola alemã e meus pais sempre foram positivamente firmes. Então esse meu lado acabou sendo natural, se é que posso dizer assim.

Lembro-me muito bem quando ouvi pela primeira vez sobre a Le Cordon Bleu. Estava estudando Hotelaria na faculdade Senac, mais precisamente na aula de AeB ( Alimentos e Bebidas) lecionada pela professora Joyce. Ela estava falando sobre as escolas de gastronomia pelo mundo e citou a Le Cordon Bleu. Logo após fui pesquisar sobre e aquele nome que ficou ali: quietinho em mim por alguns anos.

Logo depois da Hotelaria, cursei uma Pós para dar ênfase no assunto, mas sempre havia um vazio que eu não entendia muito bem o que era.

Resolvi fazer Gastronomia, pois como já disse à vocês, sempre fui encantada pelo mundo da cozinha e foi lá, que descobri minha verdadeira paixão: Confeitaria.

Mas a grade de confeitaria era muito pequena para quem queria trabalhar com isso para a vida toda.

Daí, me lembrei da Professora Joyce e fui atrás de saber todos os detalhes sobre a Le Cordon Bleu.

Foram 3 meses de angustia e planejamento até eu ser aceita.

Escrevi uma carta demonstrando minha paixão pela confeitaria e foi necessário também enviar meu CV.

Algumas semanas de nervosismo se passaram até  que chegou uma carta com aquele logo bem marcante. Minhas pernas ficaram bambas, meu coração disparou e quando abri, recebi a melhor notícia de todos os tempos: fui aceita pela melhor escola de gastronomia/confeitaria do mundo!!!

Dali em diante uma correria e muita felicidade tomou conta dos meus dias até dezembro de 2008.

Eu não fazia ideia do peso que esse nome, Le Cordon Bleu tinha até entrar na escola pela primeira vez, até enviar meu CV ou até mesmo quando dizia: Sim, estudo na Le Cordon Bleu!! Mas eu não falava no sentido de me achar a tal, e sim no sentido de orgulho mesmo. Porque só minha família e amigos próximos sabiam o quão trabalhoso foi conseguir chegar lá.

Tudo bem que eu não tinha medo, mas ficar 1 ano fora, sendo que sou super apegada a minha família, vender o único bem que eu tinha ( meu carro ) para ir para Londres, também não foi a tarefa mais fácil da vida!

Mas querem saber? Tirei de letra!!

Começaram as aulas! Que alegria, que ansiedade, que vontade de aprender tudo, que vontade de passar lá o dia inteiro. E ahn, eu tinha 2 diferenciais dentro da minha sala: havia cursado gastronomia e falava inglês fluente. Sim, muitas pessoas de diversos países não sabiam inglês, o que tornava a aula mais complicada.

Saía da aula encantada, literalmente apaixonada! Chegava em casa, estudava e descansava, pois o dia seguinte seria corrido.

Graças a Deus, meu pai podia me ajudar com uma verba. E eu, como uma convicta “nerd” da minha sala, usava parte desse dinheiro para comprar ingredientes e estudar, estudar e estudar. Felizes eram aqueles que moravam comigo, pois dia sim e outro também, havia algo delicioso para degustar. Nem sempre tudo dava certo nas minhas aventuras da cozinha, claro, mas meus amigos eram leais e sempre diziam: que delícia, Ju!! Rsrs

Meses se passaram e fui me acostumando com a grade de aulas, podendo dessa forma procurar por um estágio.

Brasileiro sempre é bem comunicativo, não  é mesmo? E para não fugir da “regra”, sempre fui muito comunicativa e sempre muito interessada. Dessa forma, eu era bem próxima dos Chefs da escola e sempre que tinha um evento extra, eles me chamavam pra participar.

Até que um dia, a Chef Julie, precisava escolher seu time para a pré-estreia do filme Julia and Julie e eu fui uma das selecionadas. Que honra e que alegria fazer parte desse time, ainda mais sobre o filme da grande Aluna do Le Cordon Bleu: Julia Child.

Quem é da área sabe a grande importância que Julia Child teve para a mudança da história da gastronomia americana e o quão influente ela era.

Foi uma semana de nervosismo! Eu não conseguia pensar mais em nada, apenas no filme e nas preparações que tínhamos que fazer.

Tivemos que fazer uma grande escultura de chocolate, cheia de detalhes para entregar no dia.

Muitas horas e muito amor foi depositado nesse projeto.

Depois de 1 semana, chegou o grande dia: a Pré-Estreia do filme!

Nossa, que emoção e que medo carregar aquela grande escultura de chocolate no carro. Mas ainda bem que estávamos em Londres e as ruas eram boas e retinhas..rsrs

Pegamos nossa Dolma, nossos materiais, entramos no taxi e lá fomos para Picadilly Circus, onde todas as estreias acontecem e eu estava lá!!!! Não conseguia acreditar!!

Descemos, carregamos com sucesso nossa escultura, vestimos nossa linda Dolma ( e foi nesse dia que entendi a responsabilidade de vestir a Dolma Le Cordon Bleu) e montamos com maestria e muita felicidade o evento do filme.

Quando o evento é bem organizado, não há  medo, não tem correria e não tem pressão, e assim foi: evento de sucesso!

Todos felizes, realizados, e voltando pra casa com aquele sorriso no rosto e aquele sentimento de dever cumprido.

Até hoje lembro o quão feliz fui naquele dia e o quão importante ele ainda seria para a minha carreira, pois é  de grande honra que hoje posso dizer: estudei na mesma escola de Julia Child!!

Frase de peso, de responsabilidade e de muito orgulho!

E sabe o que eu mais levo desse aprendizado todo: que tudo é possível quando feito com amor e foco!!

Espero que tenham gostado e até o próximo texto! 

 

Este artigo foi escrito por Julianna Couto, colunista do FoodJobs. Empresária, confeiteira e amante da cozinha, Julianna é pós graduada em Gestão em Negócios de Serviços em Alimentação, além dos cursos de tecnólogo em Gastronomia; especialização em Confeitaria na renomada escola Le Cordon Bleu. A nossa colunista também possui formação em cursos de decoração e pinturas de bolos – feitos fora do país – além de ser proprietária da charmosa Petite Pâtisserie, uma confeitaria especializada em Bolos e Doces para Casamento e Festas em geral.

Para ler mais artigos desta colunista, clique aqui.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
3