Regras são regras – até mesmo na hora de comer. Mas algumas condutas à mesa podem render horas de discussão, ainda mais quando se leva em consideração que um mesmo comportamento é aceitável em alguns lugares e um horror em outros.

Algumas recomendações de etiqueta funcionam em locais específicos, outras são mais flexíveis dependendo da situação e outras, ainda, parecem não mudar com o tempo. Para tentar resolver a polêmica de uma vez (ou dar mais argumentos contra ou a favor), descubra abaixo o que a etiqueta recomenda em algumas situações complicadas.

Cortar alface com a faca

Dizia-se que, ao cortar folhas de alface com a faca, ela acabava oxidada. Isso era o motivo para a regra de etiqueta que mandava a pessoa dobrar as folhas para comê-las. Bem verdade que a culpa era da qualidade dos talheres de antigamente e não do vegetal, mas a regra persiste: melhor dobrar as folhas com a ajuda do garfo e da faca na hora de comer (ou já servir a salada picada, para facilitar a vida de todos).

Ketchup na pizza

Os cariocas apreciam, mas condimentos na pizza são muito mal vistos pelos criadores do prato – os italianos. Por lá, colocar ketchup por cima dos ingredientes é visto como uma ofensa: a pessoa estaria mascarando o sabor dos ingredientes da cobertura ou então dizendo que o pizzaiolo não colocou molho o suficiente na base.

Cortar o macarrão

Nada de tentar diminuir os fios e massa com garfo e faca: massas italianas como espaguete ou talharim são para serem enroladas no garfo, com a ajuda de uma colher. Os japoneses e chineses permitem o uso dos hashis para comer o macarrão – e tudo bem fazer barulho ou até mesmo chupar a massa, desde que você apoie a tigela próxima de você com as mãos.

Fazer barulho ao tomar sopa

A barulheira na hora de tomar sopa pode ser bem-vinda ou uma grande falta de educação – depende da cultura. Por aqui, os manuais de boas maneiras por aqui avisam que não se pode soprar o caldo na colher – deixe esfriar e depois beba. Já para os japoneses, que levam a tigela direto aos lábios, as sopas podem consumidas com ruído – até porque costumam eles ser servidas bem quentes e o barulho é um tanto inevitável.

Raspar o prato

Não deixar sobrar um grão de arroz ou um pingo de molho no prato? Dependendo do lugar, isso é elogio ao cozinheiro ou falta de educação. Para os italianos, “fare la scarpetta” – isto é, passar o pão no molho que fica no prato – é aceitável, sinal de que o molho estava realmente bom. Em alguns países árabes, no entanto, é esperado deixar um pouco de comida no prato – alguns dizem que é para não dar azar para a casa, outros para que o anfitrião não ache que o convidado não foi bem tratado.

Comer sushi com a mão

Acredite: não é falta de educação, pelo contrário. O ‘niguiri’, feito com uma porção de arroz e uma fatia de peixe, pode ser sim comido com as mãos ou com os hashis. Só não vale despedaçar o sushi ao morder – ele foi feito para ser consumido de uma só bocada.

Fonte: Comidas e Bebidas Uol 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários