O sabor delicado e doce da mandioquinha conquista o paladar. Em sopas e purês, esta raiz amarela, parente da cenoura e do salsão, brilha com sua textura macia e suave. Também conhecida como mandioquinha-salsa, batata-salsa, batata-baroa e cenoura-amarela, a mandioquinha está na safra de maio a agosto, de acordo com a Ceagesp.

Este é o período ideal para utilizar essa raiz em preparos diversos, pois está no auge de seu sabor e frescor, além de mais barata. Outra vantagem: tem cozimento rápido e combina tanto com receitas bem simples como em pratos sofisticados. Aprenda a variar na cozinha com esse ingrediente.

Características

A mandioquinha (Arracacia xanthorrhiza Bancroft) é uma hortaliça tipicamente sul-americana. Faz parte da dieta de países como Colômbia, Venezuela, Equador, Peru e Bolívia, pois sua origem está ligada aos Andes. Não se sabe ao certo como teria chegado ao Brasil. Segundo dados da Embrapa, uma das teorias mais aceitas é de que mudas de mandioquinha teriam sido trazidas da Colômbia para a Sociedade de Agricultura, no Rio de Janeiro, em 1907. De toda forma, a batata-baroa conquistou o paladar brasileiro, especialmente nos estados do Centro-Sul do país.

De coloração bem amarela e casca fininha, é rica em carboidratos e de fácil digestão. Por isso, muitos indicam essa raiz para papinhas de crianças pequenas e receitas para idosos. Apresenta ainda nutrientes importantes, como as vitaminas A e C, além de fósforo.

Na hora de comprar

Na hora de comprar, prefira as raízes que estejam inteiras, sem partes moles ou mofadas. Evite as que estão com cheiro de azedo, pois já estão passadas. Sua casca é muito fina e pode ser facilmente removida raspando-se com uma faca ou com um descascador de legumes, para desperdiçar o mínimo possível de polpa. As mandioquinhas estragam rápido, por isso é interessante utilizá-las o mais próximo possível da data da compra.

Preparos

A mandioquinha é muito simples de preparar. Inteira ou cortada em pedaços, pode ser cozida apenas em água com sal ou no vapor. Como tem cozimento rápido, é importante não descuidar do tempo, para que o ingrediente não passe do ponto e comece a desmanchar. Depois de pronta, basta escorrer a água e temperar com um fio de azeite, sal, pimenta-do-reino moída na hora e ervas frescas, como salsinha picada, para compor um excelente acompanhamento para carnes grelhadas e assadas.

Além disso, a mandioquinha pode ser usada no lugar da batata em sopas de legumes e carnes, como o caldo de músculo e a canja, trazendo um toque adocicado e liberando bastante amido, deixando a textura cremosa.

É sopa!

Um dos preparos mais clássicos para a batata-baroa é a sopa. Refoga-se alho e cebola em alguma gordura, como manteiga ou azeite. Quando estiver dourado, adiciona-se a mandioquinha picada e cobre-se tudo com caldo de legumes, carne ou frango. Uma folha de louro ou outras ervas a gosto completam o prato. Então, é só deixar cozinhar até a mandioquinha ficar bem macia. Remove-se a folha de louro e eventuais talos duros de ervas e bate-se tudo com um mixer ou no liquidificador, para obter um creme sedoso e aveludado. Se usar o liquidificador, cuidado: deixe a sopa amornar antes e mantenha a tampa ligeiramente aberta, para o copo não estourar.

Depois de pronto, o creme de mandioquinha pode ser finalizado com ervas frescas picadas, como cebolinha verde ou salsa, bacon frito bem sequinho ou cubos de queijo, como o meia-cura e o gorgonzola.

Do purê aos chips

Depois de cozida, a mandioquinha também rende um excelente purê. Neste caso, o preparo é semelhante à versão com batatas: deve-se amassar as raízes cozidas e misturá-las com leite morno (ou água) e um toque de manteiga. Os temperos básicos são sal e pimenta, mas podem-se acrescentar ervas frescas ou especiarias, como noz-moscada. O purê de batata-baroa combina particularmente bem com carnes fortes, como pato assado ou magret de pato grelhado com algum molho agridoce, como os feitos à base de vinagre balsâmico, laranja ou frutas vermelhas. Também combina muito com cogumelos salteados e carne bovina assada, como o rosbife e as carnes de panela, de molho denso e sabor pronunciado.

Usando o purê como base, faz-se também pão, bolinhos, massa de coxinha ou escondidinho. Um recheio que combina muito nesses casos é a carne seca cozida e refogada, bem temperada com cebola, alho e cebolinha verde. Dá para fazer ainda nhoques, que ficam deliciosos com molhos cremosos de queijo e ervas.

E, para um toque crocante, é possível fazer chips de mandioquinha, bem dourados, que são o acompanhamento ideal para hambúrgueres, sanduíches e tartares. Para isso, deve-se cortar a mandioquinha em fatias muito finas e fritá-las em óleo bem quente, como nos chips de batata. Escorra bem em papel-absorvente e sirva em seguida.

Fonte: Comidas e Bebidas Uol

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry