Nascida em 1912, na Califórnia, Julia Carolyn McWilliams foi a americana que, com seu jeito bem-humorado, ensinou os Estados Unidos a fazer cozinha francesa. Ela se apaixonou pela gastronomia da França durante sua passagem por Paris para acompanhar o marido militar. Além de escrever o célebre Mastering the Art of French Cooking (Dominando a arte da cozinha francesa, em tradução livre), apresentou programas de culinária nos EUA. Em 2009, foi retratada no filme Julie & Julia por Meryl Streep. Ela morreu em 2004, dois dias antes de completar 92 anos, e deixou um legado de ensinamentos, bordões (“Bon appetit!”) e frases inspiradoras

“PESSOAS QUE AMAM COMER SÃO SEMPRE AS MELHORES.”

Sempre alegre, Julia começou a se interessar pela cozinha aos 32 anos. Até então, dizia ela, “só comia”.

“UMA FESTA SEM BOLO, NA VERDADE, É APENAS UMA REUNIÃO.”

“SE VOCÊ TEM MEDO DE USAR MANTEIGA, USE CREME DE LEITE.”

Julia nunca escondeu sua paixão pela manteiga, que, para ela, nunca era demais. Suas receitas chegavam a usar barras inteiras e ela já se pronunciou diversas vezes sobre o ingrediente. “Manteiga nunca machuca”, dizia. Ou “com manteiga suficiente, tudo fica gostoso”.

“SEMPRE COMECE COM UMA VASILHA MAIOR DO QUE VOCÊ ACHA QUE VAI PRECISAR.”

Sempre ávida por novos conhecimentos, Julia cursou a célebre escola de cozinha Le Cordon Bleu, em Paris.

A ÚNICA HORA PARA COMER COMIDAS ‘DIET’ É ENQUANTO VOCÊ ESTÁ ESPERANDO O BIFE COZINHAR.”

Julia ainda diz que cozinhar bem não significa fazer “obras primas complicadas ou sofisticadas – é só boa comida de ingredientes frescos”.

“GORDURA DÁ SABOR ÀS COISAS”

Julia não tinha medo de mostrar que gostava de viver. Isso não significava comer mal ou descontroladamente – para ela, comida boa é comida bem feita com bons ingredientes. “A vida em si é a farra certa”, dizia ela.

EU SEMPRE FAÇO UMA MASSAGEM GENEROSA COM MANTEIGA NO MEU FRANGO ANTES COLOCÁ-LO NO FORNO. POR QUÊ? PORQUE EU ACHO QUE ELE GOSTA – E, MAIS IMPORTANTE, EU GOSTO.”

Sem nunca perder o bom humor, Julia ajudou as donas de casa americanas a perderem o medo na cozinha francesa.

“EU ACHO QUE TODA MULHER DEVERIA TER UM MAÇARICO.”

Ele impressiona pelo fogo e pelos resultados. Pode ser usado para caramelizar o crème brûlée, tostar pele de peixe e tirar a casca do pimentão, entre outros truques.

“UMA VEZ QUE VOCÊ TENHA DOMINADO UMA TÉCNICA, MAL TERÁ QUE OLHAR PARA UMA RECEITA DE NOVO.”

Julia mudou o jeito de os americanos encararem a cozinha doméstica com seus livros de receitas, onde ela apresentava uma versão acessível da sofisticada culinária francesa. Para ela, ninguém nasce sabendo cozinhar – é uma questão de testar e treinar muito.

“O ÚNICO OBSTÁCULO REAL É O MEDO DE FALHAR. NA COZINHA, VOCÊ PRECISAR TER UMA ATITUDE DE ‘QUE SE DANE TUDO’.”

Julia foi autora de muitas frases inspiradoras. Quando pediam dicas a ela, eis o que ela dizia: “Este é o meu conselho invariável para as pessoas: aprenda a cozinhar, tente novas receitas, aprenda com seus erros, seja destemido e, acima de tudo, divirta-se!”.

Fonte: Estadão 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry